Apresentada Fundacom, a fundação para o fortalecimento da comunicação em espanhol e português no mundo

Doze associações de comunicação que têm o espanhol ou o português como língua de trabalho formaram a Fundacom, uma fundação para impulsionar e valorizar a função da comunicação estratégica em espanhol e português no mundo.

Durante a apresentação, que aconteceu na Casa de América, em Madri (Espanha), no último 15 de novembro, destacou-se a importância do desenvolvimento de plataformas de intercâmbio e se apresentaram as linhas de trabalho da Fundacom. Participaram do evento alguns dos representantes mais relevantes da comunidade ibero-americana e da comunicação corporativa.

Paulo Speller, secretário geral da Organização dos Estados Ibero-Americanos (OEI); Juan Andrés García, representando os Encontros Ibero-americanos da Sociedade Civil; Narciso Casado, secretário permanente do Conselho de Empresários Ibero-americanos (CEIB); e Miguel Marañon, chefe do departamento de comunicação digital do Instituto Cervantes, com a moderação de Miguel López-Quesada, patrono de Fundacom e secretário geral do Dircom Espanha, trataram conjuntamente da importância da existência de plataformas profissionais no âmbito ibero-americano como elementos chave para o desenvolvimento econômico e social.

Logo depois, Constanza Téllez, Paulo Nassar y Eduardo Guedes, patronos da Fundacom, y Sebastián Cebrián, diretor da entidade, apresentaram uma das linhas de trabalho da fundação: a Cimeira Ibero-americana de Comunicação Estratégica, Cibecom. A primeira edição acontecerá em Miami, em abril de 2017, nos dias 5, 6 e 7, e terá a participação de conferencistas como os ex-presidentes Luis Alberto Lacalle, do Uruguai, e do espanhol José Luis Rodriguez Zapatero, que, com a moderação de Rebeca Grynspan, secretária geral da SEGIB, falarão sobre a reputação dos países e sua relação com o desenvolvimento econômico e social. Para Paulo Nassar, presidente da Associação Brasileira de Comunicação Empresarial (ABERJE), temas como a sustentabilidade, um dos pilares da Cibecom, junto com reputação e transparência “nos dá licença para operar, e a chave é saber comunicar”.

Fundacom organizará também os Prêmios Fundacom, que tem como objetivo reconhecer os melhores projetos e as melhores práticas de comunicação no mundo que fala espanhol ou português. Nas palavras de Antônio Rapoula, coordenador dos Prêmios Fundacom: “não é só um prêmio internacional, também se premiará o melhor em termos nacionais. Demonstraremos a qualidade e as boas práticas em todo entorno de fala castelhana e portuguesa”. Os prêmios, que também se apresentaram no evento, serão lançados no próximo 1º de dezembro, com âmbito mundial.

Um dos principais eixos desta fundação é a pesquisa, dentro da qual se destaca o Latin American Communication Monitor. Ángeles Moreno, diretora do estudo, ressalta aspectos muito relevantes como “um dos aspectos mais destacáveis do primeiro LCM é a formação dos profissionais da comunicação que se equipara à formação na Europa”. “Graças ao estudo, sabemos que a transferência de conhecimento e o associacionismo é o que ajuda ao profissional a progredir”. Os resultados do estudo mostrarão, em 2017, a situação das relações públicas e a gestão da comunicação na América Latina, oferecendo a radiografia de um setor econômico cada vez mais pujante e dinâmico.

Como representante do Conselho de empresas que apoiam a fundação, esteve presente Ignacio Jiménez Soler, diretor de Comunicação Corporativa do BBVA. Além do banco, Ibéria e Telefônica também se uniram à iniciativa.

Ao final do ato, subiram ao palco os patronos de Fundacom, que no dia 14 de novembro se reuniram pela primeira vez. Durante a reunião, se incorporaram ao patronato seis patronos que completaram o órgão que, na mesma oportunidade, nomearam a Sebastián Cebrián como diretor da entidade.

Atualmente, formam o patronato representantes de seis países da América Latina: Argentina, Brasil, Chile, México, Portugal e Espanha, sendo eles Montserrat Tarrés como presidente dessa fundação, por Teresa Mañueco, Eduardo Guedes de Oliveira, Olga Oro, Paulo Nassar, Ignacio Viale, Constanza Téllez, Miguel López-Quesada, Juan Cierco, Jaume Giró e Francisco Hortigüela como patronos.

Por meio das associações que integram a Fundacom, estão representados mais de 8 mil diretores e profissionais de comunicação. As redes de essas entidades fazem com que suas iniciativas e comunicações cheguem para mais de 33 mil profissionais da Ibero-América. As associações que impulsionam esta plataforma são: Aberje e Conferp (Brasil), APCE (Portugal), Asodircom (República Dominicana), AURP (Uruguai), CICOM y PRORP (México), CECORP (Colômbia), o CPRP y o Círculo Dircoms (Argentina), FOCCO (Chile) e Dircom (Espanha).

presentacion-fundacom