NOTICIA8

Jornalismo de marca: um modo novo e eficaz de aproximação com o público

O jornalismo de marca é a relação entre a filosofia da empresa, a marca e o produto ou serviço, de um lado, e os interesses das pessoas. O objetivo é descobrir como aquilo que a empresa representa se encaixa nos interesses de seu público, e proporcionar aos clientes o conteúdo que eles esperam.

A Coca-Cola foi uma das primeiras empresas a fazer jornalismo de marca. A companhia tem um portal dedicado a essa nova estratégia de conteúdos. Eugenia César, gerente de Comunicação Digital da Coca-Cola México, explica que não foi fácil levar a cabo um projeto como esse. Ela conta que o mais difícil foi convencer seus pares, entender os diferentes públicos e contar com a colaboração de outras áreas da empresa. Ela conta ainda que, mesmo com as dificuldades, foi a palavra “wanderlust”, que pode ser traduzida como o forte desejo de viajar e conhecer o mundo, que motivou as pessoas.

A respeito disso, Eugenia comenta: “O jornalismo de marca se dirige aos diferentes públicos que as empresas precisam alcançar, com a finalidade de proporcionar-lhes conteúdo de valor”.

Existem novos paradigmas que impulsionam um novo tipo de comunicação, e isso fortalece o auge do jornalismo de marca.

Atualmente, nos deparamos com objetivos e tendências distintas de comunicação, como:

  • A “infoxicação”, ou o excesso de informação;
  • A perda de credibilidade e relevância nos meios de comunicação em massa;
  • O empoderamento pessoal: qualquer pessoa com um celular e acesso às redes sociais pode se tornar um influenciador digital em pouco tempo;
  • A hipertransparência pública: as pessoas sempre querem a verdade.

Eugenia César explica que existem 5 elementos-chave para se fazer jornalismo de marca:

  • Relevância: você deve ser relevante para as pessoas. Isso se faz com o desenvolvimento de conteúdos de qualidade, que estejam bem estruturados, sejam profundos e ofereçam valor ao público.
  • Formato: identifique os formatos que a sua audiência consome e adapte-se a eles. Os públicos são muito instáveis e seus gostos e formatos preferidos mudam o tempo todo. Por isso, é importante sempre monitorar e medir o que eles gostam mais.
  • Distribuição: adapte seu conteúdo aos canais que seu público consome. Uma boa distribuição é a melhor maneira de chegar até eles.
  • Dados: sempre revise as estatísticas, atento aos conteúdos que têm mais visualizações, e a quantas reações positivas e negativas existem. Conhecer e estudar os dados permite conhecer ainda mais o conteúdo que a sua audiência prefere.
  • Tempo real: os canais e conteúdos devem estar em dia, sempre atualizados.

Como fazer jornalismo de marca?

Antes de começar, é importante se perguntar: “Quem somos?”

O próximo passo é criar uma estratégia de conteúdos, levando em conta as seguintes características:

  • Linha editorial clara
  • Tudo deve ter coerência e congruência.
  • Sempre conectar-se com a missão, a visão e os valores da empresa ou marca.
  • Envolver a todos que fazem parte da empresa.
  • Ser gerador de histórias.

Se a sua empresa já é geradora de histórias, o jornalismo de marca é o que permite contá-las ao público-alvo.

Uma boa estratégia de conteúdos para fazer jornalismo de marca é apresentar uma visão capaz de unir características científicas e humanísticas. É preciso combinar as tendências, os dados e a informação com os aspectos emocional e espiritual, e com a proximidade da audiência.

César afirma que para se fazer jornalismo de marca é preciso saber qual o sentido daquilo que é comunicado. Defina o que você pode falar e saiba o que as pessoas esperam de você.

Ainda que não existam métricas que ajudem a converter o emocional em vendas, medir é sempre muito importante. Quando você mede, você detecta oportunidades que lhe permitem crescer mais e oferecer a seu público o que ele espera de você. Existem diferentes ferramentas que podem ajudar, desde as proporcionadas pelas redes sociais, até as que a própria empresa pode desenvolver.

A gerente de Comunicação Digital da Coca-Cola México também afirma que, graças ao crescimento da Internet, é possível realizar coisas extraordinárias: o mundo digital nos permite tentar, fazer de novo, medir e tentar novamente.

Se você acredita que pode inserir o jornalismo de marca na sua empresa, não tenha dúvida: dê o primeiro passo e comece a contar histórias e, mais do que isso, gerá-las. Como disse Ty Montague, “As boas companhias são StoryTellers (contadoras de histórias). As grandes companhias são StoryDoers (geradoras de histórias)”.

 

Fonte: PRORP (México)

Informações obtidas durante o PR Tuesday organizada por esta associação.