DIRCOM

Fundacom > DIRCOM

Dircom nomeia a seu novo Conselho Administrativo

20 Dezembro 2018 |by Fundacom | Comentários fechados em Dircom nomeia a seu novo Conselho Administrativo | Actualidad |

Miguel López-Quesada, diretor corporativo de Comunicação e Relações Institucionais da Gestamp, foi nomeado o novo presidente da Associação de Diretores de Comunicação (Dircom) durante sua Assembleia Geral Extraordinária Eleitoral, realizada no edifício Torre Espacio, em Madri.

López-Quesada, que ficará à frente do Conselho Administrativo durante o período 2018-2022, destacou durante sua nomeação o compromisso que tem com a Dircom, “a casa comum que temos nós, os comunicadores, e que realiza uma tarefa impressionante para definir nossa profissão e para que possamos avançar em seu reconhecimento e fornecer ferramentas para formação e troca de experiências, tudo com o objetivo de colocá-la em um alto nível administrativo”.

Além disso, ressaltou que “as organizações vêm acentuando os processos de especialização e foco geográfico e funcional, o que fez com que o dircom se tornasse um dos poucos diretores que mantêm uma visão global e, ao mesmo tempo, transversal“. López-Quesada indicou que o trabalho do diretor de Comunicação é cada vez mais valorizado e é frequentemente aplicado a projetos que vão além do escopo da Comunicação.

Em relação aos desafios para os próximos anos, planejados pelo novo presidente da Dircom, quatro áreas principais se destacam em seu programa eleitoral: Visibilidade e reconhecimento da Associação; capacitação e desenvolvimento do diretor de Comunicação; a diversidade e inclusão; e a defesa da verdade e colaboração com os meios de comunicação.

Por outro lado, durante a Assembleia Geral Extraordinária, nomeou-se sócia emérita da Dircom a presidente anterior da Associação, Montserrat Tarrés. Desde 2014, demonstrou seu compromisso com os sócios, destacando a promoção de projetos vitais como o desenvolvimento do Modelo Pares, o lançamento dos Prêmios Dircom Ramón del Corral, a criação da Fundacom e da Cimeira Ibero-Americana de Comunicação Estratégica, CIBECOM, e o estabelecimento de um Plano de Boa Governança Corporativa para a Associação.

O NOVO CONSELHO ADMINISTRATIVO

Miguel López-Quesada é acompanhado no novo Conselho Administrativo da Dircom por 17 profissionais especialistas do setor da Comunicação:

Comitê Executivo:

  • Presidente: Miguel López-Quesada Gil, diretor corporativo de Comunicação e Relações Institucionais da Gestamp.
  • Primeiro vice-presidente: Jaume Giró Ribas, presidente da Corporate Excellence e diretor geral da Fundação Bancária “la Caixa”.
  • Segunda vice-presidenta: Luisa García Navarrete, sócia e co-diretora geral da Llorente & Cuenca.
  • Terceiro vice-presidente: Eduardo Bartolomé Fernández, diretor de Comunicação e RRII da Siemens.
  • Secretário Geral: Antonio Belmonte Atienza, diretor de Comunicação, Marca e desenvolvimento de negócio da Deloitte.
  • Tesoureira: Carlota del Amo Cabezas, diretora de Comunicação Corporativa da Penguin Random House Grupo.

Membros:

  • Jorge Álvarez-Naveiro Sánchez, diretor de Comunicação e RRII do Grupo Antolín.
  • Luisa Alli Turrillas, diretora de Comunicação da Ikea Ibérica.
  • Carmen Basagoiti Pastor, Managing Partner da Kreab.
  • Doris CasaresCommunication, Corporate Social Responsibility e AZ Foundation Director em AstraZeneca.
  • Juan Manuel Cendoya, diretor geral de Comunicação, Marketing Corporativo e Estudos, vice-presidente do Santander Espanha.
  • Julián Alberto Estévez Lucas, diretor de Comunicação da Comissão Nacional do Mercado de Valores, CNMV.
  • Elena Gutiérrez García, professora pesquisadora da Universidade de Navarra.
  • Ricardo Hernández Muñoz, diretor de Comunicação e assuntos públicos, Europa Ocidental da Mondelez International.
  • Juan LLobell, diretor global de Comunicação da Iberdrola.
  • Juan Emilio Maillo Belda, diretor de Comunicação nacional da Telefónica.
  • Ana Ortas Pau, Corporate Communications director do BBVA.
  • Isabel Perancho Hevia, diretora geral da Planner Media.

Juntamente com eles, também fazem parte do Conselho Administrativo, Antonio López como presidente de Honra da Associação, e os presidentes das Delegações Territoriais:

  • María Luisa Martínez, presidenta da Dircom Catalunha
  • Luisa Alcalde, presidenta da Dircom Castilha e Leão
  • Amalia Baltar, presidenta da Dircom Galícia
  • Ricardo Pereda,presidente da Dircom Aragão
  • Eugenio Martín, presidente da Dircom Comunidade Valenciana e Região de Murcia
  • Carlos Salazar,presidente da Dircom Canárias
  • Asier Ibarrondo,presidente da Dircom Norte
  • Vanessa Moreno, presidenta da Dircom Andaluzia

O que é a Dircom

Dircom é a associação profissional que agrupa na Espanha os diretores e profissionais da Comunicação de empresas, instituições e consultorias.

Fundada em 1992, sua visão é valorizar o papel da comunicação e do diretor de comunicação nas organizações de tal forma que essa competência e seus gerentes sejam considerados como uma área e uma diretoria estratégicas.

Atualmente, conta com mais de 1.000 membros e 8 delegações em Aragão, Canárias, Castela e Leão, Catalunha, Galiza, Comunidade Valenciana e Região de Múrcia, Zona Norte e Andaluzia.

Se estiver interessado/a em entrevistar Miguel López-Quesada, ou algum membro do seu Conselho Administrativo, ou simplesmente precisar de mais informações, pode entrar em contato com:

Fernando Romero Valderrama, responsável pela Comunicação Externa e Publicações da Dircom.

Tel.: 917021377 ext.4 | fernando.romero@dircom.org

KEEP READING

Os 16 princípios éticos que devem liderar os profissionais de comunicação globalmente

22 Outubro 2018 |by Fundacom | Comentários fechados em Os 16 princípios éticos que devem liderar os profissionais de comunicação globalmente | Actualidad | , ,

No início de fevereiro de 2018, a Global Alliance for Public Relations and Communication Management reuniu na sede da Dircom de Madri as figuras mais relevantes em comunicação e relações públicas para promover um padrão ético global na profissão.

Como resultado desta cimeira, a confederação liderada por José Manuel Velasco, juntamente com a Internacional Association of Business Communicators (IABC), desenvolveu um guia que inclui os princípios que devem orientar os comunicadores na prática profissional. Essa lista também teve adesão da International Communications Consultancy Organization (ICCO) e da Public Relations and Communications Association (PRCA) United Kingdom and Middle East North Africa.

Os 16 princípios éticos foram divididos em dois grupos, nove princípios diretivos e outros sete princípios orientados para a prática profissional.

Principios diretivos

  1. Trabalhar para o público de interesse.
  2. Cumprir com as leis e respeitar a diversidade e os costumes locais.
  3. Liberdade de expressão.
  4. Liberdade de reunião.
  5. Liberdade de mídia.
  6. Honestidade, veracidade e comunicação baseada em fatos.
  7. Integridade
  8. Transparência e divulgação.
  9. Privacidade.

Princípios orientados para a prática profissional

  1. Compromisso com o aprendizado contínuo e com a capacitação.
  2. Evitar conflitos de interesse.
  3. Advogar pela profissão.
  4. Respeito e equidade com os públicos.
  5. Experiência sem garantia de resultados além da capacidade.
  6. Comportamentos que melhorem a profissão.
  7. Conduta profissional.
KEEP READING

Dircom apresenta as 5 tendências que irão marcar o futuro da comunicação

22 Agosto 2018 |by Fundacom | Comentários fechados em Dircom apresenta as 5 tendências que irão marcar o futuro da comunicação | Actualidad | , ,

A 22ª edição do Anuário da Comunicação destaca a importância da Inteligência Artificial, Pós-verdade, Comunicação Visual, Management e Marketing-Comunicação.

A Associação de Diretores de Comunicação, Dircom, apresentou em Madri o Anuário da Comunicação 2018. Nesta 22ª edição foram identificadas cinco tendências que irão marcar o futuro do setor: Inteligência Artificial, Pós-Verdade, Comunicação Visual, Management e Marketing-Comunicação.

A abertura da conferência esteve a cargo de Montserrat Tarrés, presidenta da Dircom, que ressaltou que “em uma época de contínua e acelerada mudança, o Anuário traz as tendências-chave para ajudar a interpretar as mudanças pelas quais o setor está passando”.

Em seguida, Sebastián Cebrián, CEO da Dircom, apresentou o ‘Estado da Comunicação na Espanha’, o estudo que a Associação realiza periodicamente para refletir a evolução da profissão nesse país.

“O perfil médio do dircom na Espanha hoje em dia é o seguinte: mulher, com idade entre 30 e 45 anos, que estudou jornalismo e realizou um mestrado em comunicação, com mais de 10 anos de experiência e um salário médio entre 40 e 60 mil euros”, ressalta Cebrián.

NOTICIA9-3-ACTUALIDAD

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

Para a grande maioria das empresas, a adoção da Inteligência Artificial ainda é incipiente. O estudo da SAS, consultoria especializada em soluções de análise e gestão de dados, feito em mais de 100 grandes empresas europeias, destaca que a Inteligência Artificial será positiva para o desenvolvimento dos negócios.

Embora estejam se tornando mais frequentes e existam muitas plataformas que já estão gerando suas notícias de forma automatizada com social bots, na Europa apenas 15% das organizações usam ou planejam usar em 2018 social bots, que são vistos como um ameaça para os debates públicos e para a reputação das organizações.

O evento contou com a presença de Isabel Fernández, Managing Director and Lead of Advanced Analytics Iberia de Accenture, que observou que “a Inteligência Artificial já está em nossas vidas e contribuir para a personalização de conteúdos é uma de suas principais capacidades”.

PÓS-VERDADE

As fake news ou notícias falsas são uma preocupação real; 77% dos espanhóis estão preocupados com as notícias falsas e como elas afetam a opinião pública. Espanha, Argentina, Indonésia e México são os países mais preocupados do mundo com essa questão, de acordo com o relatório da Edelman. Diante dessa situação, buscam-se fontes críveis e nas quais se possa confiar. Os diretores, os CEOs e os órgãos oficiais melhoram sua credibilidade, ainda que permaneçam sendo os menos críveis.

Nessa tendência, Carolina Pina, corresponsável da área de Telecomunicações e Mídia da Garrigues, destacou que “combater a pós-verdade é verificar as fontes e quais são seus interesses. Para não prejudicar nossa reputação, é essencial adotar medidas preventivas contra as fake news“.

COMUNICAÇÃO VISUAL

A Comunicação Visual é outra das tendências que também está se impondo; 33% da população veem diariamente mais de 30 minutos de vídeos on-line. E aumentou em 90% em relação a 2016 o número de assinantes de canais de internet para assistir séries, filmes ou canais de TV por assinatura.

Essa nova realidade está fazendo com que cada vez mais o marketing de conteúdos seja expresso através de formatos visuais como vídeo, e espera-se que, em 2019, os vídeos representem 80% do conteúdo gerado na internet.

Para complementar esses dados, contou-se com a participação de Raúl Berdonés, CEO do grupo Secuoya, que revelou que “quando o usuário encontra conteúdo interessante, ele se envolve com a marca que está por trás. É uma oportunidade de ouro para compartilhar nossos valores”.

MANAGEMENT

Diversos estudos, relatórios e a realidade do dia a dia apontam que os responsáveis pela Comunicação devem cada vez mais dominar os aspectos de gestão da empresa. A gestão econômica está relacionada a quatro das dez principais habilidades que deverá ter o dircom de 2020. Da mesma forma, entre os 5 temas mais importantes, estão também a construção e manutenção da reputação da empresa.

Para complementar essa tendência de management, José Manuel Velasco, presidente da Global Alliance for Public Relations and Communications Management, determinou que “não há liderança sem comunicação”, e que um líder deve estar sempre a serviço de sua equipe, ser visto, manter relacionamentos e uma história significativa e estar preparado para a ação.

MARKETING-COMUNICAÇÃO

A última tendência deste Anuário nos indica que o binômio de comunicação/marketing evoluiu com as necessidades das empresas. Globalmente, de acordo com o Global Communication Report, um em cada 4 dircoms está integrado à gestão de Marketing. E 87% dos entrevistados acreditam que nos próximos anos essa integração será maior.

No entanto, na Espanha não ocorre a mesma situação que em nível global, já que apenas 5% dos dircoms são integrados ao departamento de Marketing. Neste estudo, afirma-se que, apesar de ser necessária uma boa colaboração entre comunicação e marketing, é essencial que a direção de Comunicação tenha suas próprias funções bem definidas para atingir o bom funcionamento das organizações e alcançar os objetivos planejados.

Nesta questão, Patricia Leiva, diretora de Relações Institucionais, Comunicação Corporativa e Sustentabilidade de Mahou San Miguel, sublinhou que “com mensagens coerentes e consistentes entre as estratégias de ambas direções e um mesmo propósito, conseguiremos o sucesso das empresas”.

O evento teve como mestre de cerimônias Álvaro Rodriguez, diretor de Comunicação da Dircom, que teve uma simpática conversa com um ‘protótipo’ virtual e hipotético de Inteligência Artificial virtual, Diri, interpretada por Gabriela Pomi, responsável pelo Design Gráfico da Associação.

NOTICIA9-2-ACTUALIDAD

KEEP READING

CEOE e Dircom analisam o impacto da reputação do CEO nas organizações

20 Junho 2018 |by Fundacom | Comentários fechados em CEOE e Dircom analisam o impacto da reputação do CEO nas organizações | Actualidad | , ,

O II Fórum de Comunicação Empresarial, realizado na CEOE (Confederação Espanhola de Organizações Empresariais), faz parte da colaboração histórica entre ambas instituições.

  • Juan Rosell: “O CEO tem uma grande influência na geração de confiança na empresa”.
  • Montserrat Tarrés: “Construir a confiança e trabalhar a reputação de nossas organizações é algo estratégico para as empresas e a CEOE sempre entendeu que o dircom é uma figura essencial”.

 O presidente da CEOE, Juan Rosell e Montserrat Tarrés, presidenta da Dircom, inauguraram o II Fórum de Comunicação Empresarial que, organizado pela CEOE e pela Associação dos Dirigentes de Comunicação, Dircom, celebrou-se hoje na sede da Organização Empresarial e serviu para analisar o impacto da reputação do CEO nas organizações.

Em seu discurso, Juan Rosell disse que “se as empresas querem que se fale bem delas, têm que fazer as coisas bem e comunicá-las apropriadamente”. “Na CEOE, demos um passo à frente tanto no conteúdo quanto na forma de nos comunicar, graças às novas tecnologias e à maior demanda da sociedade. Somos mais abertos e nosso patrimônio número um é a ética nos negócios”, acrescentou a presidente dos empresários.

Também apontou que a comunicação da CEOE é melhor do que antes “porque temos mais coisas para contar e fazemos muito mais. Na verdade, no ano passado, fizemos 800 documentos de trabalho. Além disso, contamos com novos meios, como o jornal digital ElEmpresario.com, que pretendemos que alcance todas as empresas, e a revista trimestral Empresario, que explica os grandes temas sobre os quais estamos debatendo na CEOE”. Também destacou a criação de um novo departamento, como o de Relações com os Tribunais.

Por sua parte, Montserrat Tarrés sublinhou que “construir confiança e trabalhar a reputação das nossas organizações é algo estratégico para as empresas e a CEOE sempre entendeu que o dircom é uma figura essencial”. Além disso, destacou que “O CEO é o emblema da empresa e o carro-chefe que mostra e representa a filosofia de sua empresa”.

NOTICIA10-2-ACTUALIDAD

Sandra Sotillo, fundadora e diretora geral da TrustMaker, disse que o estudo que ela fez sobre “A gestão da reputação do CEO como um elemento gerador de valor para as organizações” conta com a participação de mais de 45 CEOs e presidentes, diretores de comunicação e especialistas, que contribuíram com sua visão sobre esta questão, assim como as tendências futuras.

Durante o fórum, foi realizado um debate sobre os desafios e tendências enfrentados pelos CEOs em relação à sua reputação e os intangíveis, em que participaram Antonio Llardén, presidente da Enagás, e Juan Carlos Ureta, presidente da Renta 4 Banco. Foi moderado pelo diretor de Comunicação da CEOE, Javier García de la Vega.

Juan Carlos Ureta destacou que é essencial que a imagem do CEO esteja a serviço da empresa e não o contrário, e que haja correspondência entre a imagem de ambos, CEO e instituição. Ele também recomendou que as imagens do CEO e da empresa em questão estivessem alinhadas e coerentes.

Para Antonio Llardén, há dois vetores no momento, o imediatismo no sentido de tempo e volume, e o público receptor que muitas vezes se torna juiz. Ele destacou os três pilares da comunicação de uma empresa: a integridade, a transparência e a comunicação, que não consiste apenas para em postar notas na web, mas sim explicá-las, e a humildade para que a comunicação não se torne publicidade.

Por outro lado, Paloma Cabrera, diretora de Marketing e Comunicação da Accenture e Nacho Rodríguez, diretor de Comunicação, Relações Institucionais e Sustentabilidade de ING, com a moderação de Sandra Sotillo, discutiram o papel do dircom na gestão da reputação do CEO. Paloma Cabrera salientou que “uma vez que um líder de negócios é conhecido e se consolida, passa a ser uma referência não só para falar sobre a empresa, mas também para discutir questões estratégicas de interesse geral e, por isso, torna-se verdadeiramente influente”.

NOTICIA10-1-ACTUALIDAD

Depois de um animado debate, encerrou o fórum Javier Calderón. Ele descreveu a CEOE como um espaço para, entre outras coisas, fazer networking, estabelecer contatos, assessorar e participar de projetos. E concluiu comentando que “pelo menos 40% do tempo dos CEO se dedica a gerenciar a comunicação e a reputação”, mostrando a importância que isso tem para as empresas.

Veja os vídeos de todo o encontro aqui.

KEEP READING

Nascem os Prêmios Dircom Ramón del Corral

20 Fevereiro 2018 |by Fundacom | Comentários fechados em Nascem os Prêmios Dircom Ramón del Corral | Actualidad | ,

Os Prêmios Dircom Ramón del Corral premiarão anualmente as melhores práticas em Comunicação Corporativa na Espanha.

A Asociación de Directivos de Comunicación, Dircom, apresentou seus primeiros Prêmios Dircom Ramón del Corral na sala de Abertis.

Esses prêmios distinguem a excelência e as boas práticas das relações públicas e da comunicação organizacional em todos os seus aspectos – externa, interna e integrada – premiando os melhores projetos de comunicação produzidos e divulgados na Espanha. Esses prêmios estão integrados na plataforma dos Prêmios Fundacom, de tal forma que a inscrição nos Prêmios Dircom Ramón del Corral permite ao vencedor e aos dois finalistas de cada uma das 23 categorias se promoverem automaticamente à fase final dos Prêmios Fundacom.

Os Prêmios Dircom Ramón del Corral recebem o nome do primeiro presidente e fundador da Asociación de Directivos de Comunicación. Ramón del Corral foi um grande profissional de comunicação e, em 1992, soube ter em seu entorno outros colegas visionários como ele a respeito do futuro da comunicação e, assim, promover a criação da Dircom. Morreu em 2000 e a Dircom quis fazer uma homenagem especial a ele, dando seu nome aos seus prêmios de Comunicação Corporativa.

Os Prêmios Dircom Ramón del Corral são uma iniciativa da Asociación de Directivos de Comunicación (Dircom) para reconhecer as melhores práticas e histórias de sucesso no campo da Comunicação Corporativa na Espanha.
Podem participar organizações de natureza privada ou pública, agências de comunicação / relações públicas, órgãos governamentais e profissionais.

As inscrições podem ser feitas entre 15 de janeiro de 2018 e 9 de março de 2018 através da plataforma dos Prêmios. No dia 2 de abril de 2018 serão anunciados os nomes da 1ª edição dos Prêmios Dircom Ramón del Corral. A cerimônia de entrega da 1ª edição dos Prêmios Dircom Ramón del Corral acontecerá em Madrid na semana do dia 9 de abril de 2018.

Os Prêmios Dircom Ramón del Corral tem como fundamentos a transparência e a imparcialidade. O presidente do júri, Javier Fernández del Moral, é uma personalidade bem conhecida, qualificada e imparcial e será quem selecionará o restante dos membros do júri de acordo com seus próprios critérios.

Os participantes podem se candidatar a qualquer uma das 23 categorias dos Prêmios Dircom Ramón del Corral no âmbito dos Prêmios Fundacom, que são agrupados da seguinte forma:

Campanha Externa
1. Indústrias (Setores primário e secundário)
2. Serviços (Setor terciário)
3. Entidades governamentais, associações e ONGs

Campanha Interna
4. Campanha de âmbito transnacional
5. Campanha de âmbito nacional

Campanhas Integradas
6. Campanha de Mudança Organizacional
7. Campanha de Redes Sociais
8. Campanha de Responsabilidade Social Corporativa

Evento Interno
9. Evento de até 500 trabalhadores
10. Evento para mais de 500 trabalhadores

Evento Externo
11. Até 1.000 pessoas
12. Mais de 1.000 pessoas

Publicações
13. Relatório de Sustentabilidade
14. Publicação externa
15. Publicação interna
16. Newsletter y Webletter

Multimídia & Digital
17. Rádio e Televisão Corporativa
18. Vídeo
19. Comunicação móvel e Apps
20. Website e Blog
21. Intranet

Imagem & Design
22. Infografia e Apresentação Visual de Dados

Categoria Extra
23. Estratégia Global de Comunicação Corporativa

 

Os vencedores de cada categoria receberão um troféu personalizado e os finalistas receberão um diploma personalizado. Os vencedores e finalistas de cada categoria também terão o direito de usar um selo impresso ou digital com um link para o site dos Prêmios Dircom Ramón del Corral, onde seu prêmio será certificado.

KEEP READING

Dircom reinventa a profissão em seu 8º Congresso de Associados

13 Dezembro 2017 |by Fundacom | Comentários fechados em Dircom reinventa a profissão em seu 8º Congresso de Associados | Asociaciones Iberoamericanas de Comunicación | ,

Coincidindo com a comemoração de seu 25º aniversário, a Associação de Diretores de Comunicação, Dircom (Espanha), celebrou seu Congresso Bianual. Um ponto de encontro em que o foco foi colocado em analisar os grandes desafios que são enfrentados por nossa profissão. Sob o tema “Reinventar a profissão”, foram elaborados todo o conteúdo e debates  do congresso, que reuniu diretores e profissionais de comunicação corporativa e institucional.

Ignacio Cuenca, diretor de Comunicação Corporativa de Iberdrola, y Montserrat Tarrés, presidenta de Dircom, se encarregaram de dar as boas-vindas e fazer a saudação institucional ao começo do primeiro dia.

“Reinventar do dircom” foi o título da sessão plenária protagonizada por Javier Ayuso, diretor de El País, e Alejandra de la Riva, diretora de Comunicação de Primark. Miguel López-Quesada, diretor corporativo de Comunicação e Relações Institucionais de Gestamp foi o moderador da sessão.

Logo em seguida, os associados se dividiram em 7 grupos de trabalho, em que o foco foi em como reinventar a profissão segundo as 7 tendências para direcionar a comunicação, publicadas no Anuário da Comunicação 2017. Estes foram os 7 grupos e seus líderes:

  • Confiança, Reputação e Transparência: grupo liderado e dinamizado por Ángel Alloza, CEO de Corporate Excellence.
  • Estratégia e Comunicação: Grupo liderado por María Luisa Melo, Public Affairs & Communication Director de Huawei.
  • Públicos Internos: grupo liderado por Pablo Gonzalo, diretor da Área de Comunicação Interna do Estudio de Comunicación.
  • Comunicação Móvel: grupo liderado e dinamizado por Mildred Laya, diretora de Comunicação da Salesforce.
  • Big Data: grupo liderado e dinamizado por Francisco Porras, diretor geral de Weber Shandwich.
  • Conteúdos: grupo liderado por Carmen Queipo de Llano, consultora e especialista em comunicação.
  • Empresa social – Sustentabilidade: grupo liderado e dinamizado por Ricardo Hernández, diretor de Assuntos Corporativos de Mondelez España.

 

Todas as conclusões e resultados alcançados foram reunidos em um documento, que pode ser baixado.

Fonte: Dircom

KEEP READING

Humildade comunica verdade

13 Dezembro 2017 |by Fundacom | Comentários fechados em Humildade comunica verdade | Conocimiento | , ,

“O ouvido é a segunda porta da verdade e a primeira da mentira”, escreveu Baltasar Gracián em A arte da prudência, livro de sabedoria prática, também para profissionais de comunicação. O autor recordava no século XVII algo vigente no XXI: que vivemos mais do que nos contam do que do que vemos.

A quantidade, rapidez, contradição e heterogeneidade de informação que recebemos hoje exige habilidades familiarizadas com o verbo discernir. Assim, podemos distinguir conceitos tão próximos como diferentes: realidade e percepção, ser e parecer, dados e conhecimento, bússola e cronômetro, etc.

Neste contexto, uma virtude pouco vinculada a comunicação é a humildade. Por ser extremamente humana, suspeito que integrá-la em nosso ecossistema profissional só pode trazer vantagens. Ainda mais se admitirmos a premissa de que somente a verdade comunica. Jim Collins, autor de Empresas que sobressaem, ilustra como a humildade era uma das características do perfil pessoal de uma série de diretores exitosos no médio-longo prazo.

Verdades parciais e sem proporção parecem mentiras

Do latim húmus (terra fértil), humildade vem a ser como o hábito de ter os pés na terra e, portanto, em contato direto com a realidade. Esta conexão mostra um ensinamento secular também latino: quidquid recipitur ad modum recipientis recipitur, que pode ser traduzido como quem recebe o faz de acordo com o receptor. Assim como um liquido adota a forma do recipiente (seringa, lata, garrafa, cisterna) e recebe segundos sua capacidade (um mililitro, 33 centilitros, um litro, três litros), as pessoas sabem ou pensam de acordo com nossa experiência, formação, sensibilidade e preferência. Por tanto, uma mesma realidade afeta de forma desigual quem é diferente… e todos somos diferentes.

Isso explica que os mesmos dados admitam leituras diversas, que pessoas com cargos equivalentes priorizem de maneira distinta e que ignorâncias idênticas causem resultados opostos. Percebendo isso implica, sem ir mais longe, que este mesmo texto gera afetos e efeitos variáveis, segundo leitores; inclusive em um mesmo leitor, segundo o momento de sua vida. O conhecimento disponível para quase todos, em livros e redes, não alimenta a quem não se aproxima dele e, entre os que o acessam, são nutridos na medida de sua própria atitude.

Cabe mencionar algumas consequências de praticar a humildade no âmbito da comunicação: escutar para compreender, formar-se para crescer, pensar para decidir, observar para convergir, falar para confirmar, calar para descontaminar, retificar para humanizar e qualificar-se para abrilhantar a comunicação. A todas essas ações somaria o verbo proporcionar – no sentido de dar proporção ou dimensão adequadas – e as envolveria com coerência ao agir. Às vezes, tenho a impressão de viver em um mundo estupendo… e muito improvável, se atenuarmos algumas verdades que, por serem parciais e transmitidas com desproporção, alimentam mentiras letais. Ao escutar, atuar e falar, sejamos conscientes de que verdades parciais e sem proporção parecem mentiras.

Prioriza a realidade operacional (feitos), não a retórica (ditos)

Sem humildade se complica a capacidade de admitir certas verdades, sobretudo quando significa reconhecer erros. Por isso, a primeira vez que visitei Harvard me surpreendeu e encantou a anedota da “estátua das três mentiras”. Esta universidade anuncia assim em seus guias oficiais a estrutura de seu fundador que preside o campus. Faz alusão à lenda escrita na base que sustenta a figura, onde se lê: “John Harvard, Founder, 1638”. Nem a figura corresponde a Jonh Harvard, que representa um aluno que serviu de modelo; nem a data coincide com a origem, 1636. Assim, que três mentiras em quatro palavras: média paradoxal para uma instituição cujo lema é justamente Veritas (verdade).

Tal erro, se fosse ocultado ou negado, seria uma opção demolidora para a reputação corporativa. Publicamente exposto, longe de projetar a debilidade que envolve toda opção de assumir erros, se torna um emblema simpático de autenticidade transparente. Não em vão, humor e humildade compartilham a mesma origem etimológica.

A verdade corporativa se refere à realidade operacional (feitos), não à retórica (ditos). A denominada cultura de empresa – o que de verdade se cultiva e, antes ou mais cedo, germina – geralmente discorda da declaração institucional da própria organização, com frequência carente de humildade para reconciliar-se com sua própria realidade. Mutantis mutandis, a verdade pessoal aparece quando sou o que digo, quando a pessoa encarna sua própria mensagem. A partir dessa raiz vem a liderança profundamente humana, o que comunica verdade.

Servimos para comunicar se comunicamos, com humildade, para servir… de verdade.

 

KEEP READING

A comunicação e a gestão da reputação, chaves do êxito da estratégia empresarial, destacam altos executivos em evento do Dircom e IE

11 Outubro 2017 |by Fundacom | Comentários fechados em A comunicação e a gestão da reputação, chaves do êxito da estratégia empresarial, destacam altos executivos em evento do Dircom e IE | Asociaciones Iberoamericanas de Comunicación | ,

Dircom, a Associação dos Diretores de Comunicação (Espanha), junto com IE Business School y Pearson, publicou o livro Comunicação e Estratégia: casos práticos na gestão da reputação.

O livro, que se apresentou em Madri, é composto por casos de êxito na gestão da comunicação e reputação que demonstram que alinhar a comunicação com a estratégia da companhia é sinal de sucesso.

Para Álvaro Badiola, CFO de Cepsa que participou da apresentação, o trabalho no Projeto HADI do departamento de Comunicação da companhia foi essencial. Houve uma coincidência entre a mudança de sede e a mudança de donos da companhia e, por tanto, com uma mudança da cultural corporativa: “A mudança de CEPSA à Torre Foster simbolizou a mudança e o fortalecimento da companhia”..

José D. Bogas Gálvez, CEO de Endesa, entende o patrocínio da liga ACB como uma aposta para reforçar a reputação. Este caso, que também se pode encontrar no livro, está ainda vivo. Não se sabia nem se sabe como vai evoluir, mas para Gálvez isso não é um problema: “Que o petróleo baixe traz muitas incertezas. O risco seria não estarmos preparados para nos adaptar”.

Juan Ma Sáinz, CEO de Informa D&B, destaca que o comitê de direção no qual o departamento de marketing propôs apostar no branded content foi longo. Finalmente, lançaram e criaram o empresaactual.com: “Decidimos criar uma referência informativa e de recursos para o mercado”. Esta plataforma os ajudou a unir suas duas marcas (informa e einforma) e a chegar a um público maior graças ao jornalismo corporativo.

Na apresentação, que aconteceu no auditório da sede da Cepsa, participaram também os dircoms que coordenaram os casos de Abertis, Huawei, Leroy Merlin y Mondelez Internacional. Juan Mª Hernández Puértolas, diretor corporativo de Comunicação da Abertis, compartilhou com o público alguns detalhes da crise #Novullpagar na Catalunha. Originou-se nas redes com um usuário que se negou a pagar um pedágio e se converteu em uma crise empresarial e institucional.

Maria Luisa Melo, diretora de Comunicação e Relações Institucionais de Huawei, detalhou como foi a chegada de Huawei em nosso país e como trabalharam a reputação a partir da comunicação, sobretudo com acordos com instituições educativas. Huawei é reconhecida atualmente como uma das empresas tecnológicas de referência na Espanha.

PUBLICACION-LIBRO-DE-CASOS

Dois milhões de euros foram economizados em custos da Leroy Merlin graças à gestão da comunicação interna, identificando problemas nos processos e dando soluções graças à digitalização. Rodrigo Salas, Diretor de Comunicação da companhia, se converteu em um formador dentro da empresa, e diversos países querem aplicar as medidas que foram empregadas na Espanha e que se podem encontrar no livro Comunicación y estrategia: casos prácticos en gestión de la reputación.

Mondelez International melhorou a qualidade do trigo, apoiado nos agricultores locais e preservada a biodiversidade graças ao Compromisso Harmony. Para Ricardo Hernández, diretor de Assuntos Corporativos e Governamentais para a Europa Ocidental de Mondelez Internacional, a RSC supõe um compromisso de toda companhia e normalmente pode supor um pequeno aumento de custos com um grande benefício social.

No livro também se pode encontrar casos de empresas e instituições como CaixaBank, SACYR, Casa Real y Dircom. Os casos foram relatados por professores da IE Business School como Enrique Dans, Joaquín Garralda e Pascual Montañés e têm como objetivo formar os altos executivos em gestão da comunicação. Dircom e IE Business School seguem trabalhando há mais de uma década na valorização da comunicação corporativa como ativo estratégico na gestão empresarial. Sempre o fizeram por meio da formação de altos diretores, trabalho que agora se reforça com a publicação deste livro.

O que é Dircom

Dircom é uma associação profissional que agrupa os diretores e os profissionais de comunicação das empresas, instituições e consultorias. Nasce em 1992 da iniciativa de um grupo de destacados profissionais de comunicação motivados pela crescente importância e alcance de suas responsabilidades na empresa e na sociedade. Dircom tem como visão valorizar a função da comunicação e do diretor de comunicação nas organizações, de forma que esta competência e suas responsabilidades sejam consideradas como uma área e uma direção estratégicas. Sua missão se realiza por meio de quatro eixos principais: reconhecimento, desenvolvimento profissional, networking e gestão responsável/RSC. Atualmente, conta com quase 1000 associados e 7 capítulos territoriais: Dircom Aragón, Dircom Canarias, Dircom Castilla y León, Dircom Catalunya, Dircom Galicia, Dircom Comunitat Valenciana y Región Murcia e Dircom Norte.

O que é IE Business School

IE oferece um ecossistema de aprendizado baseado na tecnologia para líderes que fazem a diferença no mundo por meio da inovação, da visão global, mentalidade empreendedora e um enfoque único em Humanidades. Reconhecida como uma das melhores instituições educativas do mundo, IE conta com um corpo integrado por mais de 500 professores que, atualmente, dão aula a alunos de 131 países em diplomas universitários, programas de mestrado, de doutorado e em formação executiva. A plataforma de mais de 50.000 antigos alunos do IE está presente em 165 países. IE Editorial impulsiona a difusão da produção intelectual que se gera dentro da instituição. A editorial oferece ao corpo docente de IE um marco de trabalho para projetar de forma atrativa seu rigoroso trabalho de investigação.

Fonte Dircom (Espanha)

 

 

KEEP READING

Confiança e reputação: um guia entre o drama e o suspense

11 Outubro 2017 |by Fundacom | Comentários fechados em Confiança e reputação: um guia entre o drama e o suspense | Conocimiento | , , ,

A confiança, uma das 7 tendências para direcionar a Comunicação, publicadas no Anuário de Comunicação 2017 de Dircom (Espanha).

Nos últimos 5 anos, o “gap” no nível de confiança entre o público informado e o resto da população foi crescendo anualmente. É curioso como no primeiro grupo aumentou a confiança em 7 pontos, enquanto no resto da população os níveis se mantiveram os mesmos nesses 5 anos. Hoje a diferença é de 15 pontos: 60 por cento para o público informado, 45 para o restante. Nenhuma instituição (meios de comunicação, governo, ONG, setor empresarial) escapa dessa tendência negativa motivada, entre outros aspectos, pela reprovação da população geral à autoridade estabelecida, paralelamente ao aumento de sua influência e autoridade na vida pública.

A confiança, atualmente, parece estar mais para um roteiro de filme de drama ou suspense do que para uma comédia romântica. Como demonstra o relatório “Trust Barometer 2017”, da Edelman, a confiança nas quatro instituições históricas baixou em relação à 2016, e são os meios de comunicação e os governos, com menos de 50% (43% e 41%, respectivamente), os que geram maior desconfiança.

A respeito dos meios de comunicação, a população mostra sua desconfiança em 82% dos países. Essa tendência muda em nível mundial e nacional quando se trata de ONGs. Por mais que a credibilidade tenha baixado em 21 dos 28 países, somente está em níveis de desconfiança em 8 deles.

Por último, o setor empresarial se encontro em uma posição intermediária.  Com um importante número de países ao redor de uma opinião neutra ou ligeiramente posicionados na zona de credibilidade ou desconfiança. No entanto, aqui também a tendência é negativa, com níveis que baixaram em 18 países.

No caso dos CEOs, seus resultados são os mais baixos da história. Quando falha a credibilidade no sistema, qual é o maior problema dessa situação? Sem confiança, a credibilidade no sistema falha. Aumenta a sensação de injustiça, com elites indiferentes às pessoas, cada dia mais ricas e recebendo favores. A isso temos que somar a perda da esperança: o trabalho não é recompensado e não há expectativas de futuro para as novas gerações. A perda da confiança nos líderes atuais impulsiona desejos de mudança, uma busca de verdadeiros reformadores que possibilitem uma transformação.

Tudo isso se traduz estatisticamente em que, para 53% da população, o sistema está falhando e outros 32% não tem uma opinião muito definida a respeito. Estas sensações não são diferentes entre classes sociais.

A perda da confiança nas empresas e nas instituições é uma realidade evidente, a qual todos devemos enfrentar sem desculpas, especialmente os diretores de Comunicação, cuja responsabilidade sobre a imagem das companhias é cada vez maior. O diagnóstico está claro e as soluções estão a nosso alcance. A pergunta é evidente: conseguiremos mudar o paradigma, criar um ponto de inflexão e começar a mudar a realidade? Depende de nós.

Fonte Dircom (España)

(Reportagem completa no Anuário de Comunicação 2017: 7 tendências para direcionar a Comunicação, publicação editada anualmente pelo Dircom, a associação espanhola de diretores de Comunicação, que analisa as tendências da profissão).

KEEP READING

Nasce o INNOVA+C: o primeiro blogzine sobre comunicação e inovação

28 Julho 2017 |by Fundacom | Comentários fechados em Nasce o INNOVA+C: o primeiro blogzine sobre comunicação e inovação | Actualidad | ,

A Dircom, Asociación de Directivos de Comunicación (España) acaba de lançar o INNOVA+C, o primeiro blogzine que aborda, analisa e desenvolve com profundidade dois enfoques diferentes no campo da comunicação: Comunicar a Inovação (C^I) e Inovar em Comunicação (I^C).

São duas caras de uma mesma moeda, que o Departamento de Inovação da Dircom desejou reunir em uma única publicação. O blogzine INNOVA+C nasce com periodicidade de quatro números por ano e será alimentado com a participação, as propostas e as sugestões dos profissionais de Comunicação.

Os conteúdos da publicação apresentarão conceitos, metodologias de inovação, tendências e casos de sucesso, análise de formatos e ferramentas dedicadas a causar impacto, divulgação de eventos, centros de PD&I (pesquisa, desenvolvimento e inovação), pesquisa em comunicação, neuromarketing, relação com clientes via mídias sociais, Social Media Lab, recursos disponíveis, etc. Enfim, conteúdos para inovar na hora de contar histórias.

Visite o Blog

Fonte: Dircom (Espanha)

KEEP READING
Página 1 de 212

Este sitio web utiliza cookies propias y de terceros, para recopilar información con la finalidad de mejorar nuestros servicios, para mostrarle publicidad relacionada con sus preferencias, así como analizar sus hábitos de navegación. Si continua navegando, supone la aceptación de la instalación de las mismas. El usuario tiene la posibilidad de configurar su navegador pudiendo si así lo de sea, impedir que sean instaladas en su disco duro, aunque deberá tener en cuenta que dicha acción podrá ocasionar dificultades de navegación de la página web.

ACEPTAR
Aviso de cookies