Influencers

Fundacom > Influencers

5 dicas para multiplicar sua influência digital

25 Abril 2019 |by Fundacom | Comentários fechados em 5 dicas para multiplicar sua influência digital | Conocimiento | , ,

A influência digital não é apenas uma questão de moda, videogames ou estilo de vida. Tornou-se uma competência profissional básica, uma ferramenta ao alcance de todos, que nos permite ganhar autoridade e relevância em nosso setor e, como consequência, atrair para nós, como um imã poderoso, oportunidades profissionais, clientes e renda.

Em nosso livro Influencers, todo lo que necesitas saber de influencia digital, compartilhamos 21 dicas, através de 21 entrevistas feitas com pessoas de referência em diferentes áreas, para ajudá-lo a desenvolver sua marca pessoal como business influencer, mas se tivesse que resumi-las em cinco, seriam as seguintes: encontre seu nicho, ouça atentamente seu público, mostre ao mundo quem você é, trabalhe duro (até a exaustão) e ajude os outros a serem bem-sucedidos.

O primeiro conselho tem a ver com os nichos, quanto mais específico melhor. Descubra um nicho de conhecimento pelo qual você é apaixonado e dedique-se de corpo e alma! Não fique obcecado com o número de seguidores, o tamanho não é a coisa mais importante. Na verdade, nosso livro começa com uma pergunta feita a Kevin Kelly, autor da teoria dos 1.000 fãs verdadeiros, que defende que um criador (seja ele um músico, um escritor, um pintor, um fotógrafo, um ator, um designer, etc.) precisa de apenas 1.000 fãs verdadeiros para se dar bem na vida.

Definitivamente, você não precisa alcançar um grande sucesso para viver. Só contar com 1.000 fãs verdadeiros. Se você é apaixonado por algo e há pelo menos 1.000 pessoas em todo o mundo dispostas a pagar por isso, vamos pensar em 100 euros por ano … você já tem o que precisa! O que conta é a qualidade e o valor que elas percebem no que você faz.

Sempre recomendo trabalhar em uma profissão com “dois sobrenomes” (por exemplo, um advogado especializado em litígios entre vizinhos, um jornalista especializado no Oriente Médio, um cientista de dados especializado em séries temporais na Indústria 4.0, etc.) Como inventar uma “profissão com dois sobrenomes”? Eu começaria explorando a interseção entre aqueles domínios pelos quais você é apaixonado. As interseções entre diferentes parcelas de conhecimento são espaços muito férteis para a criatividade.

O segundo conselho tem a ver com ouvir com atenção. O importante sempre é a pessoa que está do outro lado, não você mesmo. Se você é capaz de trazer o foco de atenção para a outra pessoa, movendo o interesse do seu ego para os interesses, sentimentos e emoções do outro, então você vai se diferenciar! Você precisa interagir com seu público, tornar-se o maior fã de seus fãs e ficar obcecado em saber o que os preocupa, o que eles precisam e como você pode ajudá-los.

“A regra de ouro da amizade”, que aprendi com Jack Schafer, nos diz algo muito simples, mas muito importante, para agradar aos outros, você deve fazê-los se sentir bem consigo mesmos. É praticamente a única coisa que você tem que fazer, e é infalível, seja para fazer amigos, paquerar, fazer networking ou atrair clientes. Se alguém se sentir bem quando estiver com você, vai querer repetir para sentir essa sensação agradável novamente. E para gostar dos outros, você tem que começar ouvindo-os de coração.

O terceiro conselho é mostrar ao mundo quem você é, expor seu conteúdo (artigos, blog, produtos, entrevistas, livros, seminários, colaborações, vídeos, infoprodutos, etc.) e encontrar sua própria voz. As redes sociais facilitam a criação de nossa própria campanha de comunicação e a escolha de por que queremos ser encontrados, colaborando ativamente no que queremos que o Google diga sobre nós no “momento zero da verdade”, quando alguém nos busque na Internet com a ajuda do navegador.

Se você exibir o seu talento e compartilhar conteúdos memoráveis sobre o seu nicho, quando alguém buscar no Google irá encontrá-los, e você será visto como um profissional influente em seu setor, o que irá aumentar a sua autoridade e seus clientes potenciais estarão mais abertos para conhecê-lo e ouvi-lo. Seus conteúdos épicos irão atrair seu público-alvo até você em um passe de mágica! Se o que você faz tem valor, acredite em mim, as pessoas vão te encontrar.

O quarto conselho consiste em algo menos popular, trabalhe duro (até a exaustão)! A influência não é grátis (nem a digital nem a analógica), não cai do céu, os outros nos presenteiam com ela porque confiam em nós, e essa confiança deve nascer, além da integridade (que tem de ser a fonte de influência), no trabalho, no conhecimento e na experiência. Para influenciar um nicho, você tem que dominar o nicho, e dominá-lo significa esforçar-se, dedicar tempo aprendendo continuamente, relacionar-se com os mais renomados especialistas no campo, investigar e acumular casos e experiências.

E, em quinto lugar, mas não menos importante, você precisa ser útil e ajudar os outros a serem bem-sucedidos! Se o que você faz não ajuda outras pessoas a resolver uma inquietude ou um problema difícil, você não será muito útil. Esqueça o dinheiro e concentre-se apenas nisso, em ajudar os outros. A receita é apenas uma consequência de agregar valor a outra pessoa que resolveu um problema com sucesso graças a você. Então não se esqueça, sua proposta de valor não é nada além de deixar muito (muito, muito) claro como você vai ajudar os outros a obterem sucesso.

KEEP READING

Como trabalhar com influenciadores em relações públicas?

25 Abril 2018 |by Fundacom | Comentários fechados em Como trabalhar com influenciadores em relações públicas? | Actualidad | ,

Há alguns anos o tema inevitável na indústria de Relações Públicas eram as Relações Públicas Digitais, o PiaR digital ou o 2.0 …. Hoje é inevitável falar sobre nossa estratégia para trabalhar com os famosos “influenciadores”.

Todas as agências de comunicação estratégica e de Relações Públicas estão nisso, seja a pedido de nossos clientes ou porque sabemos que é uma estratégia que tem muitas vantagens, mas também seus riscos.

Gonzalo Serangelo, do Laboratório de Comunicação Streamics Lab, associado do PRORP no México, fala sobre a importância, os benefícios, as desvantagens, o porquê e como trabalhar com eles.

De acordo com estudos recentes, 8 entre 10 internautas afirmam preferir recomendações de “usuários particulares” em vez de mensagens puramente promocionais de muitos personagens populares.

Em termos gerais, um bom influenciador nos dá:

  • Maior reputação.
  • Seguidores = clientes em potencial.
  • Uso de diversas plataformas no modo 24/7.
  • Estimulam as decisões de compra.

Gonzalo compartilhou conosco os pontos essenciais que não podemos esquecer de incluir em cada fase, a fim de ter uma campanha bem sucedida de Relações Públicas com Influenciadores.

Pré-campanha: Definir corretamente o objetivo da campanha e as métricas, encontrar os influenciadores certos e incorporá-los desde a fase de planejamento para que se sintam parte da campanha.

Durante a campanha: Manter um acompanhamento constante das ações realizadas pelos influenciadores, analisar as reações da audiência e fazer girar as tipologias das ações de comunicação lançadas pelo influenciador.

Pós-Campanha: Analisar o retorno do investimento, determinar as características da audiência que melhor se conectou com a campanha e, claro, aprender com os erros.

Para escolher o influenciador certo para a nossa campanha, devemos considerar se suas características de personalidade correspondem aos valores que a empresa deseja transmitir. Isto se consegue realizando uma análise semântica e semiótica do seu conteúdo nas redes sociais.

Em termos de audiência, devemos analisar suas características sócio demográficas para entender como estão alinhadas ao nosso target de consumidor ideal. Também é importante considerar o engagement que o influenciador atinge com sua comunidade digital.

Como comunicadores, sempre surge a dúvida se é bom dar um roteiro ou uma narrativa para que o influenciador promova nosso produto. Gonzalo nos diz que, geralmente, é uma má decisão ditar aos influenciadores exatamente o que eles têm que dizer. A melhor coisa é dar a eles a liberdade criativa necessária que os ajude a integrar a campanha com seu tom habitual de comunicação. Dessa forma, você permitirá que sejam eles mesmos que construam uma mensagem poderosa que possa “mover” seus seguidores.

Isso não significa que você não tenha que controlar as coisas que são publicadas.

Utilizando as ferramentas de monitoramento adequadas, você pode saber praticamente em tempo real se há algo que não está na linha planejada desde o início e, assim, ser capaz de retificá-lo imediatamente com os influenciadores para evitar que sua marca seja prejudicada.

O mais importante em uma campanha de comunicação, como sempre foi, é o monitoramento e a avaliação contínuos.

Analisar a resposta que as ações de comunicação estão tendo na audiência é outro dos aspectos-chave para tornar efetivas as campanhas com influenciadores. Isto é, deve-se tentar manter um estudo constante sobre se a audiência está gostando ou não do que o influenciador e a marca estão fazendo, e poder ajustar as coisas exatamente no momento que for necessário.

Duas últimas dicas que nosso amigo Gonzalo compartilha conosco, uma delas é que mantenhamos nossos olhos abertos e atentos aos micro-influenciadores.

Se o influenciador tem um grande número de seguidores que se alinham com o tipo de consumidor que buscamos impactar, contratá-lo seria uma decisão sábia. No entanto, as tendências para 2018 são concentrar esforços em micro-influenciadores que visem segmentos mais específicos e com alto grau de confiabilidade por parte de sua audiência.

E a segunda e última dica é prestar atenção ao Instagram. Definitivamente, em termos de Influenciadores, o Instagram é a plataforma que melhor se posiciona para este tipo de ações de comunicação. Espera-se que até o final do ano a plataforma ultrapasse 900 milhões de usuários ativos.

Vamos seguir a vanguarda e estar atentos ao que acontece ao nosso redor.

Fonte: PRORP (México)

KEEP READING

Este sitio web utiliza cookies propias y de terceros, para recopilar información con la finalidad de mejorar nuestros servicios, para mostrarle publicidad relacionada con sus preferencias, así como analizar sus hábitos de navegación. Si continua navegando, supone la aceptación de la instalación de las mismas. El usuario tiene la posibilidad de configurar su navegador pudiendo si así lo de sea, impedir que sean instaladas en su disco duro, aunque deberá tener en cuenta que dicha acción podrá ocasionar dificultades de navegación de la página web.

ACEPTAR
Aviso de cookies